Outras páginas

terça-feira, 27 de agosto de 2013

A cidade que parou no tempo ou a gestão que ainda não se encontrou?

CANINDÉ, Sergipe Diferentemente de legislar com belos discursos para comover as massas, a gestão da máquina pública depende de um gestor capaz de gerenciar os desafios, atrelado a governança e a governabilidade. 

Valdir Inácio
Graduando em Gestão Pública


 É comum presenciarmos criticas e desabafos na rede social Facebook por parte de pessoas que votaram no prefeito Heleno Silva. Mas, que não concorda com a forma como o município está sendo conduzido pelo atual prefeito.

Nas rádios pião, termo usado para se reportar as conversas de ruas, o que se mais houve é as reclamações dos cidadãos canindeenses, seja na forma como o prefeito se coloca diante das situações e principalmente na inoperância da maioria dos seus secretários.

Se por acaso tivesse uma pesquisa oficial de opinião, com certeza o índice de aprovação do prefeito estaria muito abaixo do esperado. 

Modelo de governo

O prefeito Heleno Silva ainda não conseguiu implementar sua forma de governar. A situação administrativa é algo que provoca reação de alguns aliados. O vereador Adriano de Bonfim, na sessão do dia 15 de agosto disse que "o prefeito Heleno Silva tem sua política de gestão administrativa massacrada pela incompetência de alguns aliados que, ao invés de ajudá-lo, tem dado mais prejuízos que lucros”.

Contradição entre o dito e o prometido

Créditos: Reprodução
O prefeito Heleno Silva ao assumir a Prefeitura de Canindé mandou para a Câmara Municipal o Projeto de Lei que modificou a estrutura administrativa do município. O que espanta é que o mesmo manteve a Vice-Prefeitura, que nada fez na gestão passada e que mantém o mesmo vicio do passado. Bem como criou outros órgãos diretos, a exemplos - das Secretarias da Água e do Meio Ambiente; e da Secretaria do Trabalho e do Desenvolvimento, que nem mesmo tem sede ou localização. Sem esquecer dos 443 cargos de confiança que foi criado. Se tem carência de funcionário, não seria mais justo convoca concurso público? 

A situação é insustentável a ponto de o gestor municipal ter que criar um novo órgão, a "SECRETARIA GERAL", para regular e controlar o que as demais secretarias e os outros órgãos estão fazendo. 

Será que os vereadores balançarão a cabeça e concordarão com mais esses gastos desnecessários?

Economia fraca e descrédito na praça

O comércio local está cada vez mais fraco, pois o montante de recursos não é suficiente para tal. A relatos que os artistas que se apresentaram no são João ainda não receberam seus pagamentos. 

Assim como, pagamentos de apresentações em quermesses juninas, do projeto ‘Minha Rua é 10’, não foram honrados (R2 Notícias). 

De acordo com informações do Porta da Transparência do Tribunal de Contas de Sergipe, até o mês de junho o município de Canindé de São Francisco já recebeu 59.988.234,48 (cinquenta e nove milhões e novecentos e oitenta e oiti mil e duzentos e trinta e quatro reais e quarenta e oito centavos). É muito dinheiro e pouco desenvolvimento social e estrutural.

Enfim, diferentemente de legislar com belos discursos para comover as massas, a gestão da máquina pública depende de um gestor capaz de gerenciar os desafios, destacando a importância da governança, atrelada a governabilidade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos pela sua visita e comentário.