Outras páginas

domingo, 18 de agosto de 2013

Aberto edital para adesão ao Projeto Protejo e Mulheres da Paz

CANINDÉ, Sergipe - A Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Senasp/MJ) torna pública a abertura do processo de seleção de propostas referentes aos projetos Mulheres da Paz e Proteção de Jovens em Território Vulnerável (Protejo). 

Valdir Inácio
Graduando em Gestão Pública

Os interessados terão até o dia 12 de setembro para o cadastramento e envio de suas propostas pelo Sinconv por meio do endereço www.convenios.gov.br.

O objetivo é a seleção de projetos municipais, estaduais e do Distrito Federal, a serem financiados com recursos do Programa Segurança Pública com Cidadania, no ano de 2013, abrangendo as seguintes áreas temáticas: mulheres em situação de violência e jovens e adolescentes egressos do sistema prisional ou em situação de moradores de rua, famílias expostas à violência urbana, vítimas da criminalidade, relacionadas de acordo com a ação de Prevenção à Violência e à Criminalidade.


Mulheres da Paz

Projeto Mulheres da Paz é uma iniciativa do Ministério da Justiça que objetiva, em linhas gerais, a capacitação de mulheres atuantes na comunidade para que se constituam, institucionalmente, como mediadoras sociais a fim de fortalecer as práticas políticas e socioculturais desenvolvidas pelas e para as mesmas, a partir do empoderamento feminino, além de construir e fortalecer redes de prevenção da violência doméstica e enfrentamento às violências que compõem a realidade local e que envolvam jovens e mulheres. As Mulheres da Paz são mulheres da própria comunidade, capacitadas em temas como gênero e direitos da mulher, direitos humanos e cidadania, violências, fatores de risco e protetivos e prevenção a drogadição, para agirem como multiplicadoras do Programa, tendo como incumbência prevenir a violência juvenil e o envolvimento dos jovens com as drogas, bem como a violência de gênero.

Proteção de Jovens em Território Vulnerável (Protejo)

O Projeto PROTEJO foi instituído pelo governo federal no ano de 2007 e integra as ações do Ministério da Justiça, tendo como objetivo geral selecionar e acompanhar jovens entre 15 e 24 anos em situação de risco ou vulnerabilidade familiar e social, egressos do sistema prisional ou cumprindo medidas socioeducativas, com vistas à desenvolver percursos formativos para a promoção da cidadania, direitos humanos, qualificação profissional e inclusão social, para a prevenção da violência, da criminalidade e do envolvimento com drogas. A formação desses jovens é realizada por intermédio de um Percurso Social Formativo que inclui temas como: formação cidadã e sociojurídica, violências, resolução não-violenta de conflitos, ampliação do letramento, educação ambiental e sustentabilidade, sexualidade, auto-estima, informática e tecnologia, prevenção à drogadição, introdução ao mundo do trabalho, além de atividades culturais e esportivas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos pela sua visita e comentário.