Outras páginas

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Política: Sessão da Câmara poderia ter outro rumo. Mas...

Foto: Denys Santos/Revista Canindé
CANINDÉ, Sergipe - A falta de operacionalidade e de gestão é algo inaceitável na Administração Pública. 












Valdir Inácio
Graduando em Gestão Pública


Nessa nova legislatura ainda não se tinha visto tantas pessoas lotando o plenário da Câmara de Vereadores. Isso é ótimo, independente da motivação que os levaram a está ali. 

Porém, a falta de civilidade por parte de uma "minoria" é uma forte demonstração de que um novo modelo cultural político está cada vez mais distante de ser uma realidade no município de Canindé de São Francisco. Em uma democracia, as pessoas tem que saber distinguir a emoção da razão. A casa do povo não é um lugar de espetáculos de baixo nível. É o ambiente onde se decide o presente e o futuro de todos os cidadãos canindeenses, através das leis que são votadas.

A presidência...

Uma das diversas funções do presidente do legislativo é mediar toda e qualquer discussão durante as sessões, inclusive se for necessário, dá voz de prisão no local aqueles que estão causando baderna, pois o mesmo também a função de polícia. Mas, o que se percebe é uma falta de domínio do que se pretende fazer, contribuindo assim negativamente para a instalação da desordem e instabilidade durante as sessões. Outro fator que não deveria acontecer é a monopolização da palavra por parte de alguns parlamentares. Acredito que o Regimento Interno é bastante objetivo quanto a participação de cada vereador durante as sessões. A insistência, na maioria das vezes desequilibra e torna repetitivo o debate.

A sabatina...

A presença dos secretários na tribuna é o momento em que os cidadão esperam respostas convincentes. No entanto, para que se tenham respostas satisfatórias, se faz necessário que antes sejam feitos questionamentos embasados na razão e nos dados anteriormente apresentados pela pessoa sabatinada. Caso contrário, se perde uma ótima oportunidade de transparecer as ações que cada secretaria realiza.

Em relação a apresentação da secretária, Eliane Morais, ficou evidenciado que o carro chefe de suas pasta é o programa de transferência de renda, Bolsa Canindé. Fora isso, o que existe é a manutenção de alguns programas anteriores, e isto não é novidade. 

Legislação...

Se tratando do cumprimento da legislação, isso não quer dizer que a máquina pública deve ser travada por falta de ação, no campo administrativo ou operacional. Pois, uma vez que esteja contemplado no Orçamento Anual, o gestor pode investir nos programas existentes, respeitando os tramites legais. Agora é verdade que o prefeito, Heleno Silva, nesse primeiro ano de mandato está governando com o planejamento e orçamento deixando pelo ex-prefeito Orladinho Andrade. Mas, isso não é motivo para travar a máquina pública. Ou seria?

Prefeito de verdade...

Créditos/Foto: Reprodução
O município e o povo canindeense precisa de um prefeito que faça jus ao cargo, que administre e que acompanhe de perto o desenvolvimento de cada secretaria e secretário. Do contrário, estaremos fadados a quatro anos de retrocesso e atraso. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos pela sua visita e comentário.