Outras páginas

quarta-feira, 14 de março de 2012

Gestão administrativa, já!, na quadra do Colégio Delmiro

Foto: RJC/SE
No mês de setembro de 2012 a quadra do Colégio Estadual Delmiro de Miranda Britto fará 2 anos de construída. Em apenas dois anos a quadra apresenta sinais de vandalismo e de abandono.

A quadra é fruto do Programa Sergipe Cidades e recebeu investimentos na ordem de R$ 874.464,19. Seu objetivo inicial seria o de proporcionar aos alunos e adolescentes da cidade um local para a prática de várias modalidades esportivas no contra-turno escolar dos frequentadores. Até ai tudo bem!

No entanto a realidade é bem diferente do que diz a matéria publicada no site da SEDURB (www.sedurb.se.gov.br/modules/news/article.php?storyid=846). Nem dois anos de construída fez a quadra e já apresenta sinais de falta de gestão e cuidado. A começar pelo teto de alumínio, ou seja, desde que foi colocado o mesmo já passou duas vezes por reparos. 


Foto: RJC/SE 
Em ato de vandalismo arrancaram um dos portões que dá acesso a arena, sendo que o outro encontra-se quase destruído. As as cestas de basquete não existe mais, a rede de proteção de nylon precisa de reparos. Ressaltando ainda que até o momento a energia da quadra não foi ligada, impedindo assim o seu uso no período noturno.


Como uma obra de tal porte pode ser inaugurada sem mesmo finalizar todos os processos?


De acordo com o Diretor de Desenvolvimento Urbano da Sedurb, Edenilson de Santana Lima, todo o material  empregado na construção da quadra foi de primeira qualidade. (www.sedurb.se.gov.br/modules/news/article.php?storyid=846)
Foto: RJC/SE 



De fato o material da quadra é bom, considerando que a ferragem do teto já apresenta sinais de ferrugens. O que fazer para ligar a energia da quadra? Quem pode resolver esse problema? Porque as telhas de alumínio trapezoidal estão soltando, o que fazer para sanar?
Na cidade temos uma outra quadra construída no Colégio Estadual Dom Juvêncio, e o mesmo material do teto é do mesmo e não passa por tal problema.


Analisando a questão percebe-se que a empresa contratada para construir a obra, Brilhante Construções, poderia ter se empenhado mais e prestado um serviço melhor.


A comunidade estudantil e canindeense quer apenas  que a quadra seja de fato um local onde todos possam em todos os horários usufruir.

Foto: RJC/SE 
É difícil de aceitar calado que uma obra orçada em quase 1 milhão de reais, depois de quase 2 anos de construída, encontra-se em estado de abandono. Enquanto cidadãos não devemos cruzar os braços e deixar que a gestão e manutenção dos equipamentos públicos caiam no esquecimento. Ao contrário, devemos fiscaliza e solicitar as autoridades competentes que tomem as providencias cabíveis  para solucionar os gargalos que impedem o seu pleno funcionamento.

Uma outra verdade é que a direção da escola não tem funcionários suficientes para limpar o local e nem mesmo para exercer o serviço de vigilância. Conforme informações do corpo diretivo, a escola tem apenas dois funcionários, sendo um para serviço de limpeza e outra para ficar na secretaria da escola. O irônico em tudo isso é que o 4º Batalhão de Polícia Militar fica menos de 50 metros da quadra, ou seja, em uma ação coletiva poderiam pelos menos desenvolver um trabalho de conscientização com os jovens do Bairro Olaria. Uma vez que as depredações e vandalismo parte daquela localidade.


Como medida poderia criar-se uma coordenação de gestão com no máximo 6 pessoas, formada por: 01 representante do Colégio Delmiro, 01 representante do 4º Batalhão de Polícia, 01 representante da Comunidade do Bairro Olaria, 01 representante da Imprensa Local, 01 representante do Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente e 01 representante da Prefeitura Local. 


Cada participante teria papel estratégico na gestão da quadra. A representação do Colégio teria o papel de coordenar todo o processo e ajudar no que fosse necessário; a representação do 4º Batalhão atuaria como canal de conscientização e preservação do equipamento público; a representação da comunidade atuaria como elo entre as pessoas e instituições do bairro no uso e preservação do local; a representação da imprensa contribuiria com a divulgação das atividades realizadas no local e com o andamento do projeto; a representação do Conselho Tutelar teria o papel de conscientizar os/as jovens rebeldes/infratores a mudarem de atitude e exercer o papel de cidadãos conscientes; a representação da Prefeitura teria o papel de ajudar na viabilização de pequenos reparos, seja na pintura, energia elétrica e limpeza do local interna e externa. Esse seria uma forma de tentar melhorar a gestão daquele local e sua manutenção.


Dia, 13/03, técnicos da empresa Brilhante Construções, estiveram no local para fazer reparos nas placas solta do teto. A equipe da RJC/SE perguntou para um dos técnicos se já havia acontecido aquela situação. E como resposta, foi dito que aquela era a segunda vez que estavam tentando solucionar o problema. Mais uma vez a RJC/SE insistiu na pergunta sobre se o reparo resolveria a situação. Como resposta, o técnico respondeu que seria apenas uma solução paliativa, isto é, novamente o teto soltaria. O técnico não quiz se identificar.


A RJC/SE,  a título de sugestão solicita que os técnicos da SEDURB visite o local e comprove os fatos, dessa maneira tomariam os encaminhamentos necessários.
Foto: RJC/SE 


O coordenador da RJC/SE, vem fazendo uma campanha nas redes sociais (Facebook e Twitter) com o objetivo de sensibilizar o Governo do Estado, em suas áreas competentes, a tomar uma ação efetiva. Pois é inaceitável tal situação. Tanto sobre a questão da precariedade e da gestão do local. A RJC/SE continuará fazendo a mesma reivindicação até que seja solucionado problema”, enfatiza Valdir Inácio.


A Rede Jovem Canindé reconhece os esforços do Governo do Estado em melhorar a vida do povo sergipano e parabeniza o governador Marcelo Dedá e sua equipe por isso. E coloca-se à disposição para contribuir no debate das políticas públicas para a juventude estadual e para o crescimento do Estado de Sergipe.


Nosso papel nessa matéria é apenas contribuir com informações para que o Estado possa solicitar das pessoas competentes providências sobre o assunto.

Arquibancada em fase de destruição..! 

Atividade física na quadra suja..!
Cestas de basquete destruídas..!
Não existe mais extintor...

Rede de nylon rasgada...

Entrada da lateral sem portão...

Placas p/ fazer reparos, pasmem!,
não é de alumínio, parece PLÁSTICO! 
.

Portão sucateado e caixa de energia quebrada..!

Postes sem energia até o momento..!

Técnicos realizando reparo no teto..!

Lixo na quadra..!

Placa solta..!

2 comentários:

  1. Olá Valdir tudo bem? Falando em quadra aquele novo ginásio que a um més atras quando estive ai por sinal ainda estava em construção, já foi inaugurado? Ou ainda vai ser?Se já tem datas previstas? E depois de inaugurado ele vai ser liberado para á população treinarem nele seguindo assim o mesmo cronograma do forrodrómo? Por favor Valdir vc saberia me tirar algumas dessas duvidas? Por quê sobre esse ginásio " tudo que sei é que nada sei" abraço...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações Weberton!

      Graças a Deus estamos bem e na luta como sempre.

      Em relação ao ginásio, foi inaugurado no dia 10 de março 2012. E o cronograma de uso vai ser igual ao do forródrmo. Ou seja, a Secretaria de Esportes vai convocar todos os responsáveis pelos horários para então criar um cronograma mais organizado.

      No momento ainda a comunidade não está utilizando o ginásio, pois a secretaria providênciou as redes de proteção para colocar em suas depedências. Mas até o final do mês o ginásio vai está liberado para uso.

      Em breve estarei postando uma matéria sobre o novo ginásio. Ficou muito bom! Você precisa ver.

      Um abraço fraterno.

      Excluir

Agradecemos pela sua visita e comentário.