Outras páginas

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Administração pública e suas transformações


A Administração Pública tem passado por diversas mudanças. Ou seja, a gestão pública passou a se preocupar mais com o desempenho de seus servidores, com os seus resultados e a buscar padrões para obter uma melhoria contínua. Algumas dessas mudanças são decorrentes das práticas neoliberais introduzidas no Brasil a partir do governo de Fernando Henrique Cardoso.

O neoliberalismo é marcado pelos movimentos de privatização (desestatização), com uma consequente diminuição da participação direta do Estado na economia. Tais mudanças decorrem da grande crise da década de 1980, quando houve a abertura da economia ao mercado, ao capitalismo e à globalização, fatos que acabaram redefinindo as funções do Estado e da burocracia.

Quando nos referimos à reforma do Estado, devemos ter em mente que se trata de um tema muito amplo, que envolve os aspectos políticos, econômicos e administrativos. A administração pública passou por três reformas, sendo a reforma burocrática em 1936, na qual surgiram princípios com o desenvolvimento e a profissionalização do servidor, o plano de carreira, a hierarquia funcional e o formalismo; em 1967, quando houve um ensaio de reforma de descentralização e de desburocratização e; em 1995, a reforma do Estado quando ele deixou nesse novo paradigma, de ser o prestador direto dos serviços públicos e começou a atuar como gestor. Em alguns casos, o serviço público pode ter um perfil de atividade econômica.

Diante das mudanças e reformas o papel do Estado se transformou como o tempo, partindo de um perfil essencialmente burocrático para um perfil flexível, aberto e até mesmo empreendedor. Atualmente, o Estado é muito mais participativo e integrado com as necessidades da sociedade.
Por Valdir Inácio/adaptação da obra:
Práticas profissionais na administração pública

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos pela sua visita e comentário.