Outras páginas

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Esporte: A nova Liga Canindeense de Futebol e Futsal



CANINDÉ, Sergipe – A Lei Orgânica do município de Canindé de São Francisco, contempla no Art. 139 - Da Política do Desporto - o apoio à manifestações espontâneas da comunidade, preservando as áreas por ela utilizadas e destinando recursos para tal fim. 

Embasada em tais preceitos da Carta Magna Municipal, apresento o artigo referente a reunião da Liga Canindeense de Futebol e Futsal, ocorrida no dia 12/06, por Adeval Marques, do Revista Canindé.


Valdir Inácio
Graduando em Gestão Pública

Reunião da LCF foi promissora e definições importantes marcaram a pauta

A LCF-Liga Canindeense de Futebol tem uma nova proposta voltada para o esporte amador do município e tem a intenção de esgotar todas as possibilidades de diálogo para achar um rumo em nome da causa do esporte local. Essa é a proposta da nova Diretoria que foi colocada e aprovada por todos.

Reunidos em assembleia para tratar de assuntos relacionados a organização administrativa da entidade, apresentação de cronograma de trabalho, informes sobre competições da LCF e apresentação de documentos, compareceram os diretores ou presidentes de 13 clubes filiados a entidade. 

Depois de explanação do presidente Dernival Costa, onde justificou a mudança de nome da liga, que deixou de ser LDC para LCF, fez apresentação de alvará de funcionamento e da proposta da entidade torna-se de Utilidade Pública Estadual, iniciou-se o debate onde, de acordo com uma das propostas colocadas, está a de que a entidade eleja uma comissão, e não um só representante, para tratar de assuntos relacionados a ela em qualquer esfera do Poder Público Judiciário, Executivo, Legislativo ou da sociedade civil. A proposta foi apresentada por Adeval Marques que é um dos membros da entidade e apoiada por todos os presentes já para a próxima assembleia. A ideia é a de dar poderes e garantir a participação de todos no processo de negociação ou assuntos relacionados a ela. 

Valdir Inácio apresentou uma proposta interessante que trata de aprovar, já pelo Legislativo Municipal no orçamento para 2014, um pequeno fundo de recursos onde a entidade venha ter repasse pelo Executivo para gerir competições, promover, incentivar ou apoiar modalidades esportiva locais. O apoio foi maciço e também será tratado nas próximas reuniões. O diretor Ramires Beserra também afirmou da sua contribuição para a entidade no que for preciso para o desenvolvimento do esporte local e se colocou a disposição. 

O que a LCF pretende: 

O presidente Dernival Costa solicitou o apoio dos demais para levar adiante o Campeonato da LCF com ou sem o apoio da Secretaria de Esportes. Costa afirmou que um ofício foi levado ao conhecimento do Secretário de Esportes, Missinho Balbino, mostrando um calendário de competições idealizado pela LCF já para o ano de 2013 e 2014. A postura da Secretaria, segundo Costa, é a de que nesse período estará acontecendo o Campeonato Municipal tornando assim inviável as duas competições ao mesmo tempo. Uma proposta, colocada pelos diretores, é a de que haja ainda outra reunião com a Secretaria e assim definir novos rumos. Tudo é possível para chegar a um entendimento e manter as boas relações. 

Foi consenso em muitas falas a de que que a LCF tente estabelecer a melhor das relações com a Secretaria de Esportes em nome do desenvolvimento do esporte local. “Ambas devem somatizar boas ideias e consolidar uma parceria que dê frutos”, afirmou Adeval Marques, Cicinho do Comercial, Carlos do Vasco, Zé Grande, Valdir Inácio, Dernival Costa e Ramires Beserra que seguiram apoiados por todos os presentes. 

Na opinião de alguns o distanciamento entre o Poder Executivo “Secretaria de Esportes” e a entidade poderá não produzir os resultados que a sociedade necessita para o futebol amador local. Essa é a mentalidade de uma nova diretora mais esclarecida, com compromisso e determinada a “esgotar todas as possibilidades de entendimento com a Secretaria de Esportes para juntas efetivarem as competições locais em que pese a participação da LCF enquanto idealizadora.” Nada foi tratado no imperativo. 

Entre outras propostas está a de que a LCF criará um caixa financeiro, mensalidades simbólicas serão cobradas aos clubes, comissão de assuntos institucionais, distribuição de cópias do estatuto da entidade para os presidentes de clubes obterem conhecimento das leis da instituição, pleitear apoios junto aos Executivo, Legislativo, comércio e outras sociedades. 

Baixo assinado sobre exclusão do Secretário de Esportes:
 
A entidade, enquanto nova diretoria, ainda não tem posição equânime sobre a questão e não se posicionará sobre o assunto que merece ser analisado. O fato de existir assinaturas com tal situação não responde pela opinião de todos que são diretores e até mesmo dirigentes de clubes que se mostraram contrários a essa questão. A nova Diretoria da LCF vem com uma nova proposta para o esporte e não tem intenção de incidir da derrubada do Secretário de Esportes Missinho Balbino enquanto entidade, não podendo, por tanto, responder pelo pensamento isolado de alguns. 

Outro ponto que a LCF deixa claro é quanto à competição do Campeonato Independentes de bairro da Olaria e Torre que começa dia 16/06 organizado por Erivaldo de Paulo. A LCF entra apenas com o apoio e incentivo, como tem que ser, do evento esportivo em nome do futebol de Canindé de São Francisco. 

A LCF considerou a reunião proveitosa onde a maioria dos representantes se fizeram presentes e tudo estará registrado em ata que será lida na próxima reunião que já tem data marcada para acontecer. Segundo Dernival Costa a gestão do prefeito Heleno Silva foi convidada a estar presente, contudo, não houve representantes. Em relação ao Secretário de Esportes a LCF não enviou convite por achar que o momento não é interessante onde as questões colocadas foram mais de ordem interna da LCF, contudo, já está sendo pensada uma data para reunir com Missinho Balbino onde serão abordadas propostas interessantes para a nova política do esporte no sentido de somar parcerias juntos ao desenvolvimento do futebol local.

Ao termino da reunião a assessoria do Secretário de Esportes, na pessoa de Mário Santos, entrou em contato com o Revista Canindé sobre informação, enviadas sem fundamento ou procedência, da reunião e reiterou de que não houve convites enviado para que a Secretaria se fizesse presente à reunião. A resposta de Adeval Marques foi a de que "em momento algum houve retaliação ao Secretário de Esportes na reunião e muito menos acordado qualquer assunto que macule a imagem ou trabalho de Missinho Balbino", o próprio presente artigo, que na verdade é até uma ata, por si só declara essa postura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos pela sua visita e comentário.